quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Elogio ao Amor

Quero fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de
verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar
sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática.
Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.
Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é
mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e
das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de
antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor
passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios.
Reunem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa
variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser
desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O
resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam
"praticamente" apaixonadas.

Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do
amor doente, do único amor verdadeiro que há! Estou farto de conversas,
farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi
namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje.
Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia,
são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "Tá! Tudo bem,
tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, banalidades,
borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já
ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o
desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a
comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?

O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não
é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a
pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso
"dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e
descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se
vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a
loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É
essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é
para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode.
Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para
nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de
inferno aberto.

O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A
"vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um
fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem
tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não
dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa
alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe,
não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que
a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e
minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade
pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num
momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por
muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração
guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida,
quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso
amor, o amor que se lhe tem.

Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se
ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver
sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode
ceder. Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não.
Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também.

Miguel Esteves Cardoso in Expresso

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Cantigas Leva-as o vento...



A lembrança dos teus beijos
Inda na minh'alma existe,
Como um perfume perdido,
Nas folhas de um livro tiste.

Perfuma tão esquisito
E de tal suavidade,
Que mesmo desapar'cido
Revivi numa saudade!

Florbela Espanca

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Pursuit




Este é a continuação de Trapped, mas com um protagonista diferente. Desta vez temos de ajudar Dialla Reineheart a descobrir alguns segredos e ajudá-la a escapar.

Para jogar: Pursuit

Trapped



Este é mais um jogo de Point and Click.

Tudo começa numa casa de banho onde a personagem não se lembra de quem é. O objectivo é encontar objectos dentro das salas e tentar sair.

Para jogar: Trapped

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Death in Sakkara: an egyptian adventure




Egípto, 1929. O jornalista Charles Fox entra num mundo negro e sinistro cheio de intrigas, homicídio e misticismo na procura de uma arqueóloga. Numa espécie de Indiana Jones, Charles Fox tem de desvendar uma data de enigmas e puzzles.

Para jogar: Death in Sakkara

domingo, 24 de agosto de 2008

CDX the game

Para quem gosta de jogos de mistério aqui vai um de que gostei muito. É um jogo da BBC, onde somos Adam Foster, que recentemente teve um acindente de mota e ficou com amnésio. A sua vida depende das pistas que vai encontrando.

"CDX is a multi-part adventure game from the BBC. You play Adam Foster, a character who supplies a Roman dagger to a BBC TV production of Ancient Rome: The Rise and Fall of an Empire. You awaken in a room in Tunis, stranded in a wheelchair.. Apparently there was a motorbike accident that landed you in the hospital, and caused you to lose your memory. Helpfully, the room contains clues to your life - a computer with emails and videos, a telephone, and answering machine, letters.

You learn of a sacrificial blade forged at the birth of the Roman empire which holds the key to an ancient and bloody conspiracy that threatens to erupt into the present day. But who has the blade, and can the killers be stopped?"




Para Jogar: CDXthegame

terça-feira, 12 de agosto de 2008

"O Azul da Baía" de Nora Roberts



Este é o 4º e último livro da Baía de Chesapeake.

Seth chegou finalmente a casa. Depois de uma infância complicada com uma mãe toxicodependente, foi acolhido pela família Quinn e cresceu com três irmãos mais velhos que o protegeram e amaram. Agora, um homem feito e de regresso da Europa, Seth instala-se perto dos seus irmãos. O seu sonho? Uma casa branca, um barquinho na doca, uma cadeira de baloiço no alpendre e um cachorro a seus pés. Mas muita coisa mudou na pequena vila desde que Seth partiu para a Europa e a mais intrigante de todas é a presença da jovem Dru Banks. Uma rapariga da cidade que abriu uma loja de flores junto ao mar. Em Seth ela vê um desafio a que não consegue resistir. Mas há uma tempestade no horizonte que vai testar esta relação aos limites.

Classificação: *****

segunda-feira, 14 de julho de 2008

"Porto de Abrigo" de Nora Roberts



Este é o 3º livro da Saga de Chesapeak.

Phillip é o único dos três irmãos Quinn que ainda se mantém solteiro. Com muita força de vontade, vai conseguindo conciliar um emprego exigente com os novos deveres familiares, ou seja, ajudar a cuidar de Seth, o irmão adoptivo.

Quando a Dra. Sybil Griffin aparece na vila com o objectivo de pesquisar para um livro que pretende escrever, Phillip não pode deixar de reparar nela, afinal, Sybil é uma mulher misteriosa que agita os seus sentidos e ameaça roubar o seu coração. E se é verdade que Sybil também não pode negar a atracção que sente pelo carismático Phillip, o segredo que a liga ao jovem Seth pode deitar tudo a perder... e destruir a própria família Quinn.

Classificação: *****

sábado, 12 de julho de 2008

O pequeno marciano



Baseado num conto do premiado escritor David Garrold, "O Pequeno Marciano" conta a história de David Gordon (John Cusack), um escritor de ficção científica, que enviuvou recentemente e que resolve adoptar Dennis, um jovem órfão que afirma ser oriundo de Marte. Ignorando todos os avisos da irmã e da responsável do orfanato, David decide mesmo adoptar o estranho rapaz que insiste ser um extraterrestre. Mas, mesmo com a ajuda de uma amiga por quem se começa a sentir atraído, o aspirante a pai começa a perceber no que se está a meter. O seu agente está uma pilha de nervos por causa da entrega do seu próximo livro e a assistente social também tem sérias dúvidas sobre as capacidades de David como pai. E Dennis tem comportamentos cada vez mais estranhos. Mas uma série de acontecimentos inexplicáveis levam David a questionar se a origem marciana será apenas uma fantasia do rapaz. No entanto, seja qual for a origem de Dennis, a verdade é que David está cada vez mais próximo dele, sentindo a poderosa transformação que opera o amor paterno.

É sem dúvida uma lição de vida, muito emocionante.

Cotação: *****

"Marés Altas" de Nora Roberts




Este é o 2º livro da Saga da Baía de Chesepeak.

No 2º volume da Saga da Baía de Chesapeake, Nora Roberts continua a celebrar o forte poder de ligação do amor e da família.
Os três irmãos tiveram de se mudar para a casa da família, na costa este de Maryland, para proteger o seu irmão mais novo, Seth, que tem agora 12 anos, o qual estava quase a ser adoptado por Raymond antes deste ter sofrido um acidente de automóvel e ter acabado por morrer.
Os irmãos de Ethan, Cam um piloto de automóveis e Philip um executivo, sempre percorreram o mundo enquanto Ethan continuou em casa a trabalhar como marinheiro em Chesapeake. Ele é paciente e simpático e anda de olho em Grace Monroe,a actual dona de casa dos Quinn desde o liceu. Com alguma ajuda de Anna, a nova mulher de Cameron, Grace seduz finalmente Ethan, que sempre teve medo que a sua paixão por Grace a pudesse magoar. Cabe aos outros irmãos, perceber que Ethan e Grace foram feitos um para o outro e providenciar o amor e a compreensão que os irá sustentar a todos.

Ethan, o 2º filho adoptivo dos Quinn, é um homem do mar, um homem tranquilo e reservado com um coração, sem dúvida, tão bravo como o oceano que adora e respeita. Em "Marés Altas" não só se preocupará em gerir o estaleiro que montou com os seus irmãos, mas sobretudo em assumir que Seth, o mais novo dos Quinn, precisa dele desesperadamente e que para amar totalmente Grace, a jovem pela qual sempre esteve apaixonado, deverá recordar o seu passado obscuro e doloroso, aceitar e acreditar que o amor tudo cura e perdoa.

Cotação: *****

quinta-feira, 10 de julho de 2008

"Levado pelo Mar" de Nora Roberts






Este é o 1º livro da Saga da Baía de Chesapeake.

Levado pelo Mar conta a história de três irmãos, Cameron, Ethan e Philip, antigos jovens delinquentes adoptados por Raymond e Stella Quinn. Os irmãos são tão diferentes uns dos outros quanto é possível, mas têm em comum um imenso amor pelo casal que os adoptou e criou. Agora, adultos e por conta própria, têm de voltar à casa da família para honrar o último pedido do pai...

Campeão de corridas de barcos, Cameron Quinn viajou pelo mundo esbanjando as suas vitórias em champanhe e mulheres. Mas quando na hora da morte o pai o chama para cuidar de Seth, um jovem problemático como ele já fora um dia, a sua vida dá uma reviravolta. Depois de anos de independência, Cameron tem de reaprender a viver com os irmãos, enquanto luta para cozinhar, limpar e cuidar de um rapaz complicado.

Antigas rivalidades e novos ressentimentos despertam entre os irmãos, mas tudo terão de fazer para que Seth não saia prejudicado. Pois no final, será uma assistente social que decidirá o destino de Seth e, tão dura quanto bonita, ela tem o poder de unir os Quinn... ou de os separar para sempre.

terça-feira, 8 de julho de 2008

"Danças na Floresta" de Juliet Marillier




Este livro da autora é inspirado no conto de fadas As Doze Princesas Bailarinas. É a história de cinco irmãs intrépitas, em luta com quatro criaturas sinistras, três misteriosos presentes mágicos, dois amantes proibidos e um sapo enfeitiçado. Há muitos mistérios na floresta. Jena e as suas irmãs partilham o maior de todos, um segredo fantástico que lhes permite escapar à vida diária nos campos da Transilvânia, e que mantiveram escondido durante nove anos.

Quando o seu pai adoece e tem de abandonar o seu lar na floresta durante o Inverno, Jena e a sua irmã mais velha, Tati, ficam encarregues de cuidar da casa e das outras irmãs. O surgimento de um misterioso jovem de casaco preto faz nascer o amor numa das irmãs e, subitamente, Jena apercebe-se que tem de lutar para salvar aqueles que lhe são mais queridos. Acompanhada por Gogu , Jena tem de enfrentar grandes perigos para preservar não só as pessoas que ama, como também a sua própria independência e a da família.


Uma aventura maravilhosa, do género a que Juliet Marillier nos habituou. Um mundo onde a luz e as trevas se confundem, onde as heroinas têm de se descobrir fortes para ultrapassar as dificuldades, e onde o amor surge onde menos se espera.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Fui hoje ver o último filme do Indiana Jones. Não podia perder este grande filme uma vez que faz parte da minha vida. Pois é, é que eu cresci a ver o Indiana Jones e sempre me senti fascinada pelas aventuras deste grande arquólogo.

Para ser sincera estava um pouco receosa, pois muitas vezes quando fazem sequelas de grandes filmes costuma a haver desilusão. Mas não foi o caso. É um filme moderno que rerata a antiguidade e não fugiu aos filmes anteriores. Adorei o facto de retrarem os grandes mistérios da Antiguidade e de como o nosso conhecimento foi evoluindo e de quem nos ensinou.

É sem dúvida um filme a não perder. Uma grande aventura, mistério cheio de humor.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

quinta-feira, 5 de junho de 2008

terça-feira, 18 de março de 2008

Os melhores anúncios da TMN

Eu, que gosto imenso de publicidade, não pode deixar de admirar os anúncios da TMN com os três reis magos. Com humor e diversão estes anúncios enchem uma pessoa de boa disposição, e são susceptíveis de imitação ;)





Ao pessoal de Portalegre que tanto gosta do "Sirigaita" pelas belas ruas da cidade.

XII Jornadas da Comunicação


Com o fim das XII Jornadas da Comunicaçao pode-se dizer que esta edição das Jornadas foi um sucesso. Com uma Comissão Organizadora reduzida a 21 elementos (4 de 4ºano, 1 de º1 anos e os restantes de 2ºano) as dificuldades foram muitas, mas graças à união desta Comissão tudo foi possível.

Comissão organizadora com Cristina Amaro, Filipa e Vanda do programa Imagens de Marca.



Alguns membros da Comissão com João Malheiro.

A Comissão Organizadora das XII Jornadas da Comunicação.

Parabéns a todos, fizemos um óptimo trabalho

quinta-feira, 13 de março de 2008

XII Jornadas da Comunicação



No dia 10 de Março de 2008 deu-se início a mais uma edição das Jornadas da Comunicação na Escola Superior de Educação de Portalegre. Este evento, organizado por alunos do curso de Jornalismo e Comunicação, é realizado há já 11 anos consecutivos, e para não quebrar a tradição, este ano foram as XII Jornadas da Comunicação. Este dia contou com a Sessão de Abertura, a inauguração de uma exposição e o começo de um Workshpo de Infografia.

Este evento, que não aconteceria se não fosse pela iniciativa dos alunos, é desde Novembro planeado e realiza-se agora, com imenso trabalho e dedicação de toda a Comissão Organizadora das XII Jornadas da Comunicação. É com muito orgulho que faço parte desta maravilhosa Comissão, a todos eles um Obrigado pr serem fantásticos.




quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Alien vs. Predator 2


Sou grande fã do cinema e é muito difícil para mim estar muito tempo sem ver um filme, é um género de dependência. Assim, fui-me tornando muito rigída e critíca em relação aos filmes.
Como seguidora dos filmes do Alien e do Predador não pude perder nenhum filme destas sagas, daí a ter ido ver o último filme destes dois Seres fenomenais: Alien vs. Predator 2. Foi um choque, pois foi o único filme destes dois Grandes que eu não gostei. A primeira abordagem conjunta destes dois no primeiro filme foi fenomenal. A história era deveras interessante e foi um filme que me conseguiu arragar ao ecrã. A ideia de que o Predador foi um "nosso professor" foi espetacular, a construção das pirâmides, e toda a mecanização destas e de grande feito. Já o segundo filme não me surpreendeu nem um pouco, até achei que conseguia fazer melhor. A história e a maneira como foi abordada não me fascinou nem me fez agarrar ao ecrã e querer saber mais. O final então... dá para continuidade, uma vez que a arma é um objecto sagrado para o Predador, o que pode fazer com que ele volte ao nosso planeta para a vir buscar, e uma vez que está nas mãos dos poderosos pode muito bem suscitar estudos aprofundados, tentando então descobrir o planeta de origem.
Espero sinceramnete que, se houver um próximo, seja bem melhor e que não se estrague a Grandeza do Alien e do Predador.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Poema optimista

Encontrei no outro dia um poema que achei muito profundo. O poema é de um autor anónimo.








Poema da Prosperidade


Nem a tristeza, nem a desilusão
Nem a incerteza, nem a solidão
NADA ME IMPEDIRÁ DE SORRIR.
Nem o medo, nem a depressão,
Por mais que sofra meu coração,
NADA ME IMPEDIRÁ DE SONHAR.
Nem o desespero, nem a descrença,
Muito menos o ódio ou alguma ofensa,
NADA ME IMPEDIRÁ DE VIVER.
Em meio as trevas, entre os espinhos,
Nas tempestades e nos descaminhos,
NADA ME IMPEDIRÁ DE CRER EM DEUS. Mesmo errando e aprendendo,
Tudo me será favorável,
Para que eu possa sempre evoluir

Preservar, servir, cantar,
Agradecer, perdoar, recomeçar... QUERO VIVER O DIA DE HOJE
COMO SE FOSSE O PRIMEIRO,

Quero viver o momento de agora

Como se ainda fosse cedo,
Como se nunca fosse tarde. Quero manter o otimismo,
Conservar o equilíbrio,
Fortalecer a minha esperança,
Recompor minhas energias,
Para prosperar na minha missão
E viver alegre todos os dias. Quero caminhar na certeza de chegar,
Quero lutar na certeza de vencer,
Quero buscar na certeza de alcançar,
Quero saber esperar
Para poder realizar os ideais do meu ser.

ENFIM,
Quero dar o máximo de mim, para viver
Intensamente e maravilhosamente
TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA.


Autor desconhecido

sábado, 12 de janeiro de 2008

Mais mensagens subliminares

Em seguimento do post das mensagens subliminares, aqui vão algumas:



Acreditam nisto? É preciso ter olho...
Será?



E nós que pensamos que os desenhos animados são inocentes!


Para a próxima mostro mais alguns.

domingo, 6 de janeiro de 2008

Para Todos

Este é sem dúvida mais um vídeo que merece ser referido como deveria ser visto por todos. Uma lição de vida espetacular e já agora nunca digam "Não sou capaz!" porque não é verdade.



Se acharem merecido, DIVULGUEM

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Família Azevedo a Família Superstar

Fiquei deveras satisfeita com o resultado da Família Superstar pois gosto muito da Filipa Azevedo e ao longo deste programa acho que nínguém conseguio ficar indiferente a esta grande voz. Desde o princípio que achei que a Filipa tinha uma grande vozcomo uma maneira de ser muito semelhante à minha e gostava da maneira como ela estava com os outros. Apesar das duras críticas que a Filipa recebeu das colegas, que para mim eram dor de cotovelo, ela esteve sempre superior. E queria assim congratular a família Azevedo por brilharem como brilharam e pelo amor existente nesta família. Espero que muito em breve possa ouvir falar da Filipa e quando sair o seu álbum serei uma das primeiras a comprar.
Parabés e Boa Sorte família Azevedo